Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Machado de Assis já disse que a vaidade é um princípio para a corrupção. Não deixa de ser um sentimento de grande valorização que alguém tem em relação a si mesmo, e se torna um desastre quando para isto é usado o erário, o dinheiro do contribuinte para uma obscura passagem milionária do fogo simbólico, a Tocha, como aconteceu em Paulo Afonso para satisfação do ego do gestor e seus miscigenados aliados em detrimento da maioria da coletividade que anseia por emprego e renda, saúde, segurança e educação.

Com a abertura da propaganda política, em 16/08/2016, causou impacto à sociedade a ostentação do poderio econômico da chapa majoritária, (prefeito e vice), e de alguns candidatos a vereador partidários do prefeito do PDT, que extravasou o ápice da vaidade politiqueira com vários carros de som, bonecos à Olinda e toda parafernália própria de grandes eventos e campanhas eleitorais. Propaganda de vereador estava mais para a de senador pela riqueza apresentada do cenário nas ruas principais da cidade.

A lei que determina os custos de campanhas para prefeito e vereadores para cidades como Paulo Afonso não pode ser defenestrada. Os valores não foram respeitados. Pela Reforma Eleitoral 2015 (Lei 13.165), o limite de teto de gastos para candidatos a prefeito de R$ 286.149,31 e de até R$ 34.082,36 para vereador.

Desta vez, porém, o povo se revoltou. Em época de profunda recessão e desemprego a indignação com o abuso econômico foi geral. O eleitor com os bolsos já “atochados” não compartilhou da aberração por ele patrocinada. Foi um “tiro no pé” do liderado candidato a prefeito do PSD e dos candidatos a vereador de sua coligação. Pode-se dizer, pelo custo/benefício, que a montanha pariu um rato (parturiente montes, nascetur mus). Muita ostentação e vaidade que podem até levar a uma possível derrota nas urnas. É só esperar outubro…
 

 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.