Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Estamos vivendo uma belíssima JMJ (Jornada Mundial da Juventude) na Polônia e aqui fui surpreendido por umas declarações de Pe Marcos. Na minha volta terei a oportunidade de esclarecer melhor os vários pontos, mas quero aqui já dar umas respostas.

1. A venda do terreno em questão foi aprovada pelo diretivo da Liga Social e pelo Colégio dos Consultores.
Não tenho nenhuma participação na Girassol como pode ser demonstrado nas atas registradas no cartório.
O dinheiro da venda dos lotes entra diretamente na conta da Liga Social e, quando precisa é repassado para Diocese através do economato e sempre documentado pelos extratos bancários.

2. Não tenho nenhuma conta secreta em Salvador. Temos uma conta em nome da Diocese no Banco Itaú. Todo o dinheiro depositado é rigidamente avaliado pelo mesmo banco e toda documentação está arquivada na cúria.

3. A área de lazer não é unicamente para o condomínio. É prevista uma área de lazer e esporte para as crianças e jovens segundo o método de Don Bosco que zelava pela educação integral de quem lhe era confiado ou que encontrava nas ruas de Turim.

4. As famílias que ali moravam ou moram nunca foram ameaçadas para sair do local. Com cada uma tivemos e temos um dialogo aberto aonde fizemos e acolhemos propostas para encontrar uma solução que não prejudique a ninguém.

5. Trabalhei quatorze anos num dos bairros mais difíceis de Salvador procurando estar perto de tantas pessoas sofridas e promovendo obras de caridade. Sei o que significa dor, sacrifício, solidão: por isso nas visitas pastorais procuro visitar os doentes e idosos tentando aproximar deles a ternura de Deus. Dói ouvir que ameacei o padre de morte e que tenho pistoleiros prontos para matar quem atrapalhar os meus planos.

6. A São João Paulo II e a Santa Faustina pedi a graça de viver este momento como mais uma oportunidade para pertencer de forma sempre mais intensa a Jesus Cristo, único Redentor dos Homens e que estes fatos não tirem a nossa serenidade nem a nossa comunhão que tem como alicerce a misericórdia do Pai.

7. Confiando na oração de cada um e cada uma, peçamos a Nossa Senhora de Fátima a graça de um amor sempre mais profundo a Jesus Cristo e à sua Igreja.

Com a minha benção.

+ Guido Zendron

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.