Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (29), na Câmara Municipal de Glória, uma reunião entre representantes do governo municipal, Edielg Vieira dos Santos, Francisco Alves e Nivaldo Lopes – secretários de Ação Social, Infraestrutura e Governo, respectivamente, vereadores, a representante dos beneficiários das casas, Tatiana e Zorobabel Paiva (Embasa), a Coelba não enviou representantes.

A pauta
O governo municipal, através do programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (SEDUR) entregará 40 casas às famílias aprovadas no cadastro da prefeitura.

“A prefeitura doou o terreno e também entrou com a contrapartida das obras e agora da finalização”, afirmou dr. Chico, secretário de Infraestrutura.

Francisco disse ainda que, a reunião se dá exatamente pelo atraso na entrega das moradias, porque as concessionárias não cumpriram a parte no acordo.

“Tanto a Coelba quanto a Embasa precisam concluir suas respectivas responsabilidades para que o governo possa entregar as casas que são gratuitas”, explicou.

Embasa
“No caso da Embasa o que aconteceu é que as casas ficaram em um nível abaixo das construções do município, e nós vamos fazer a elevatória para que a empresa possa concluir sua parte, isto num prazo de 40 dias”, afirmou o secretário de infraestrutura.

Coelba
“A Coelba, no entanto, já poderia ter feito sua parte na obra, a concessionária diz que a mudança de um funcionário responsável pelo projeto ocasionou o atraso, porém, a prefeita Ena Vilma Negromonte está em Salvador para agilizar a questão junto ao governo do estado, para que assim a Coelba cumpra sua parte o mais rápido possível”, disse dr. Chico.

Próximo passo
Na próxima segunda-feira (01), o secretário de infraestrutura, Francisco Alves e a representante dos beneficiários, Tatiane, da Embasa, e o representante do Poder Legislativo farão outra reunião para entregar um ofício à Coelba.

“Nós estipulamos este prazo, de 60 dias, baseados também no trabalho da Embasa, mas ainda não temos a posição da Coelba, portanto, pode ser que precisemos alargar”, explicou dr. Chico.

“A prefeita Ena Vilma tem a maior urgência em viabilizar finalmente a entrega dessas casas, porque sabe a necessidade dessas pessoas, mas tudo precisa sair dentro dos conformes”, concluiu Nivaldo Lopes, secretário de governo.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.