Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

O Ministério da Integração Nacional liberou na quarta-feira (16) R$ 3,9 milhões para projetos coordenados pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado (SIHS), a exemplo do Canal do Sertão Baiano e Adutora do Algodão, considerados primordiais para o desenvolvimento da infraestrutura hídrica no estado.

No pacote das intervenções, consta ainda entrega de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município de Campo Alegre de Lourdes, no Vale do São Francisco, que há muito carece de obras de grande porte. O anúncio foi feito pelo secretário-executivo do ministério, Carlos Vieira, ao secretário estadual Cássio Peixoto.

Para o Canal do Sertão, que beneficiará 40 municípios baianos, com o objetivo prioritário no abastecimento humano, contribuindo também para dessedentação animal, sustentabilidade para atividades da pecuária e revitalização de projetos de irrigação, foi liberada nova parcela de R$ 1 milhão destinada ao anteprojeto, que tem o valor total de R$ 25,7 milhões, já liberados R$ 8,9 milhões.

A obra, também batizada como transposição do Eixo Sul do Rio São Francisco, vai percorrer mais de 300 quilômetros, tendo o trecho inicial de 20 quilômetros entre as cidades de Juazeiro (norte) e Senhor do Bonfim (centro-norte). “E o governo baiano tem pressa para iniciá-la e mudar a realidade de muitos baianos”, disse Peixoto.

Aliado a isso, a segunda etapa da Adutora do Algodão ganha reforço. Um montante de R$ 1 milhão também foi liberado para a intervenção, que havia recebido outros R$ 3,3 milhões, somando R$ 4,4 milhões para esta etapa da obra, que já abastece, com água do Rio São Francisco, cerca de 200 mil pessoas de sete cidades e quatro localidades rurais da região de Guanambi (sudoeste) e vai passar a atender Caetité (centro-sul).

De acordo com o secretário, “essas pessoas, desde o ano passado, vêm sofrendo muito com o racionamento na distribuição de água por conta da seca e essa intervenção, sem dúvida, dará segurança hídrica para os que residem na região”.

 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.