Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

“O deputado Jorge Solla (PT-BA) quis se passar de vítima, mas, na verdade, ele estava obstruindo com seu corpanzil o acesso às urnas numa tentativa autoritária de impedir o direito ao voto”, explica o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) o empurrão que deu no parlamentar petista durante a votação da comissão que analisará o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, na tarde desta terça-feira (08), na Câmara Federal, em Brasília.

“Precisei reagir assim para que acontecesse a votação, já que Solla e outros petistas e governistas destruíam e evitavam o acesso às urnas numa tentativa desesperada de evitar a derrota”, diz Aleluia, destacando que o regimento da Câmara Federal é claro ao estabelecer a votação secreta para o caso de eleição. “A vitória da oposição por 272 a 199 votos, nesta terça-feira, decretou a contagem regressiva para o impeachment da presidente Dilma Rousseff”, afirma o líder democrata.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.