Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

O presidente estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, caiu em um golpe por telefone em que o interlocutor fingiu ser o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (PMDB). De acordo com Geddel, ele chegou a desconfiar do golpe, porém, ao retornar a ligação, houve até a simulação de que o telefone estava sob a responsabilidade de um assessor do vice-governador pernambucano. “Eu estava acompanhando meu pai quando ligaram para o diretório do PMDB. Eu cheguei a desconfiar, liguei de volta, mas aí fingiram que era um assessor do vice-governador. A voz era muito parecida”, conta Geddel, que prefere levar o caso com bom humor, mesmo após depositar cerca de R$ 1,5 mil pedido pelo golpista. “Ele disse: ‘Estou com filho meu, em Conde, no Litoral Norte, e deu problema no terminal da Caixa. Ele está precisando de uma quantia irrisória’. Era o cara!”, relata o peemedebista baiano. “Depois me ligaram para dizer que pegaram o cara dentro do presídio”, completou. “No momento de tanto roubo, fui eu o roubado”, lamentou. “Fui enganado. Pior são os amigos, olharem para mim…”, brincou Geddel.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.