Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Os artistas brasileiros estão sentindo os efeitos da crise econômica que atinge o país. De acordo com informações do colunista Léo Dias, do Jornal O Dia, houve uma queda de cerca de 30% do dos valores cobrados há um ano, sendo o Axé Music o gênero mais afetado.

O sertanejo concentra os cachês mais altos do mercado. Mas, ainda assim, o ritmo sofreu prejuízos ao longo dos últimos meses, acarretando cortes de músicos e bailarinos para reduzir despesas de custos de transporte e hospedagem.

Conforme levantamento feito pela publicação, a saída encontrada pelos empresários de artistas como Jorge e Mateus e Henrique e Juliano foi pedir aos contratantes garantias de bilheteria ou participação nela. A partir dessa nova prática, artistas negociam diretamente com o produtor do evento ou a casa de shows. Os acordos variam de acordo com a praça e com a força do artista em determinada região.

Wesley Safadão foi um dos poucos que conseguiu aumentar o valor dos seus shows, saindo de R$350 mil para 500. Luan Santana manteve o mesmo valor, mas seu empresário, Sérgio Bianchini, estuda reduzir os atuais R$300 mil no próximo ano.

O colunista listou os valores cobrados entre novembro de 2014 e de 2015 no eixo Rio-São Paulo:

Wesley Safadão – 350 mil (2014) 500 mil (2015)
Jorge e Mateus – 500 mil (2014) 400 mil (2015)
Ivete Sangalo – 400 mil (2014) 300 mil (2015)
Luan Santana – 300 mil (2014) 300 mil (2015)
Claudia Leitte – 280 mil (2014) 150 mil (2015)
Thiaguinho – 150 mil (2014) 80 mil (2015)
Anitta – 100 mil (2014) 70 mil (2015)
Ludmilla – 80 mil (2014) 50 mil (2015)

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.